Viva la vida

Ah a vidaaaa, repleta de histórias, de amores, dores, dramas e comédias. Repleta de altos e baixos, decepções e promessas. Dê seu melhor, viva de corpo e alma. Não se limite, não se coloque medo e angustias. Na vida a gente cai, a gente levanta e pode até tropeçar de novo e de novo, mas a direção sempre é em frente. Não perca a fé, não desanime e nem deixe de ter esperança. A vida pode até ser um pouco dura, mas não desista, não permaneça no chão… Levante e não desista de viver!

Anúncios

MULHER E BANHEIRO PÚBLICO

Desde pequenas, aprendemos com nossas mães que, não se deve sentar em banheiro público. Se for necessário ir, devemos limpar a borda e colocar tiras de papel para ter o mínimo contato possível, e depois fazer uma acrobacia para sentar, sem encostar.
Agora que somos adultas, quando nos vemos obrigadas a ir no banheiro público é assim; Depois de enfrentar uma fila enorme, chega a nossa vez, e ao entrar no banheiro minúsculo e sujo, o que acontece ? NÃO TEM TRANCA, e muito menos lugar para por a bolsa. A solução é segurar a bolsa e empurrar a porta com uma mão, e com a outra (depois de fazer o ritual de limpeza da borda do vaso) levantar a saia e abaixar a calcinha. Com muita dificuldade, mas você consegue se colocar na posição de sentar sem encostar, e ahh finalmente… Seus músculos começam a tremer, a calcinha esta cortando a circulação da perna, você sente vontade de sentar, mas lembra da sua mãe falando que não deve,então você esta praticamente suspensa no ar,mas aguenta, e, CADE O PAPEL ?? O rolo esta vazio! Etão começa a reza divina, para que por algum milagre tenha algo dentro da bolsa que possa lhe salvar, mas, para olhar teria que soltar a porta, fazer o que! Quase no mesmo instante que solta a porta, alguém empurra, e você rapidamente empurra de volta e grita, TEEM GENTEEE! Então, considerando que todas lá fora ouviram,você solta a porta com tranquilidade e começa a procura na bolsa, OH MEU DEUS,UM LENÇO! Um milagre é feito com o lenço, então você levanta parecendo que esta em uma saúna de tanto calor, mau sentindo as pernas, arruma a roupa, e sai em direção a pia. Não tem mais sabonete e você lava só com água mesmo, e o secador ? Não presta para nada, seca a mão na roupa! Finalmente você sai da saúna, e vê o seu namorado esperando lá fora, depois de ter saído do banheiro masculino e criado raiz te esperando.
E ele pergunta, ” Por que a demora?” e você, “fila!”. Não vale a pena explicar.
E essa é a simples razão, de porque as mulheres vão ao banheiro em grupo. Solidariedade, uma segura a bolsa, a outra segura a porta e assim fica muito mais simples e rápido, você pode procurar um papel antes, e na hora, sentar sem encostar fica bem mais fácil.
Obrigada a todas as amigas que já me acompanharam ao banheiro.

ERRAR

Como dizem por ai, “errar é humano”, e com toda certeza sim! Errar faz parte da nossa trajetória de vida, e serve para aprendermos a nos virar. Errar é o meio mais simples de distinguir o que é certo, e ninguém está livre, todos erram!
Errar faz parte, mas caso haja insistência, procure se policiar um pouco mais e analisar melhor a situação.
Dar murro em ponta de faca só serve para machucar a mão.

O AMOR MAL AMADO

O amor não morre de uma hora para a outra de “causas naturais”, morre por não ser reabastecido e cultivado, morre por falta de atenção, morre por falta de respeito, por falta de perdão, o amor quando perde seus princípios, de torna mal amado e dolorido.
O amor mal amado pode ser tão triste quanto a própria solidão, faz com que a rotina e o comodismo tomem conta da relação, faz estragos para o coração e alma.
O amor é um sentimento nobre com dever de unir dois em um. Então, amar sozinha por dois não basta para o sentimento permanecer sólido, não pode nem ser considerado amor.
O amor não se alimenta de promessas em vão e palavras ao vento, isso só o destrói.
O amor se alimenta de surpresas, momentos , carinho, afeto, ligações, mensagens inesperadas,o amor de alimenta da felicidade no olhar, da vontade de estar junto e da autenticidade do desejo de ser apenas um, de ambas as partes claro, um completando o outro sempre!
Um amor forte, faz com que tenhamos alegria, saudades, faz o coração pular e as borboletas se soltarem.
Já o amor mal amado, pode chegar a um certo ponto de notarmos que antes sozinha e feliz, do que estar com alguém, porém, mal amada.

Se for para amar sozinha, prefira amar a si mesma.

Visite a nossa fanpage

A ALGUMAS DÉCADAS

A ALGUMAS DÉCADAS…
Como o nosso mundo de algumas décadas era reservado e até machista, não concordam? O homem era o “rei”, e a mulher a “serva”. Sera questão de ‘bons modos’ e ‘reputação’ ?
Bom, segue alguns trechos de revistas da época.
“Não se deve irritar o homem com ciúmes e dúvidas”.(Jornal das Moças, 1957).
“Se desconfiar da infidelidade do marido, a esposa deve redobrar seu carinho e provas de afeto, sem questioná-lo”.(Revista Cláudia, 1962).
“A desordem em um banheiro desperta no marido a vontade de ir tomar banho fora de casa”.(Jornal das Moças, 1965).
“Se o seu marido fuma, não arrume briga pelo simples fato de cair cinzas no tapete. Tenha cinzeiros espalhados por toda a casa”.(Jornal Moças, 1957).
“A mulher deve estar ciente que dificilmente um homem pode perdoar uma mulher por não ter resistido às experiências pré-nupciais, mostrando que era perfeita e única, exatamente como ele a idealizara”.(Revista Cláudia,1962).
“Mesmo que um homem consiga divertir-se com sua namorada ou noiva, na verdade ele não irá gostar de ver que ela cedeu”.(Revista Querida, 1954).
“O noivado longo é um perigo, mas nunca sugira o matrimônio. Ele é quem decide – sempre”.(Revista Querida, 1953).
“Sempre que o homem sair com os amigos e voltar tarde da noite, espere-o linda, cheirosa e dócil”. (Jornal das Moças, 1958).
“É fundamental manter sempre a aparência impecável diante do marido”.(Jornal das Moças, 1957).
“O lugar de mulher é no lar. O trabalho fora de casa a masculiniza”.(Revista Querida, 1955).
“A mulher deve fazer o marido descansar nas horas vagas, servindo-lhe uma cerveja bem gelada. Nada de incomodá-lo com serviços ou notícias domésticas”.(Jornal das Moças, 1959).
Vocês conseguem pensar nessas “regras” hoje em dia?
Abençoadas aquelas que se revoltaram, revolucionaram e conquistaram os direitos iguais!
Visite a nossa fanpage

MENTIRAS

Vejamos… Temos vários lados ou formas de mentira.

A MAIS “LEVE”; É a mentira que consegue ser mais plausível que a própria verdade, é a mentira que se conta para o ‘bem’, quem nunca omitiu algo ou “amenizou” os fatos para o bem de alguém?

A MENTIRA PARTICULAR; É quando fingimos que está tudo certo, pode parecer algo inocente, mas quando feito com frequência, não é nada bom para a alma.

A MENTIRA PERIGOSA E INTENCIONAL; Aquela que é solta sem dó e piedade, para prejudicar, machucar ou passar por cima para ter o que quiser.

A MENTIRA VANGLORIOSA; A pessoa conta para obter créditos ou prestígio, especificamente para ser “popular”.

A MENTIRA ROTINEIRA; A pessoa inventa o tempo todo, seja para vangloriar, prejudicar, ajudar, para si ou qualquer outra coisa. Conta mentira todo santo dia, até o dia que não saber mais diferenciar a verdade.

Enfim, grandes ou pequenas, mentiras são mentiras. Então cuide, pois quando direcionadas ladeira a baixo ninguém segura.

Visite a nossa fanpage

VIVER

Sabe qual a melhor parte da vida?  VIVER.

Viver de verdade, viver por você. Fazer as coisas sem anseio, sem medo ou vergonha. Fazer o que quiser por desejo e vontade própria. Todos em volta sabem opinar, mas, quem vive a sua vida é você, então, não existe ninguém melhor para decidir o certo ou errado. Viver com autenticidade, viver com alegrias, com amores, loucuras, emoções, família, paixões e desilusões. Viver o hoje, viver o agora, não ter medo do amanhã, viver de corpo e alma.
Como diz minha mãe; “Se você viver com medo de tomar decisões, medo de meter a cara na vida, nunca vai fazer nada!”, ou seja, nunca vai viver!
ENTÃO VIVA, FAÇA !
Visite a nossa fanpage